sexta-feira, 15 de junho de 2018

Um amor em segunda mão de Isabel Wolff

Opinião:
Um livro com muito boas criticas entre as minha amigas, por isso decidi experimentar.
Quando comecei a ler, pensei que ia ser uma desilusão pois as primeiras folhas não me atrairam muito.
Com a continuação o livro tornou-se muito bom e não consegui deixar de ler, só para saber a história do casaquinho Azul e como ia acabar.
Adorei a maneira como a autora escreve esta história e a maneira como ela nos consegue envolver, tenho pena de não terem publicado mais nada dela.
Se conseguirem encontrar este livro, comprem e não deixem de o ler, na minha opinião é um livro bastante bom.

Sinopse:
Um Amor em Segunda Mão conta a história de Phoebe Swift, uma especialista em moda que decide deixar o seu emprego na leiloeira Sotheby’s para abrir o seu próprio negócio - uma pequena loja de roupa vintage no Sul de Londres, chamada Vintage Village. Ao mesmo tempo, Phoebe está a lidar com a recente perda da sua melhor amiga, Emma, e com a separação do seu noivo. Por isso, refugia-se no trabalho - restaurando as maravilhosas e antigas peças de roupa que compra, revendendo-as para que tragam algum glamour à vida das clientes. Mas Phoebe não consegue deixar de pensar nas «vidas passadas» destas roupas - nas histórias que contariam se pudessem falar. Um dia conhece Thérèse Bell, uma senhora de idade, de origem francesa, com uma belíssima colecção de moda para vender. Entre os fatos elegantes e vestidos de alta costura, Phoebe encontra um casaquinho de criança azul que data da época da II Guerra Mundial - uma peça que a Sr.ª Bell se recusa a vender. À medida que se vão tornando amigas, Phoebe vai escutando a triste e inspiradora história por trás do casaquinho azul - e vai descobrir uma ligação inesperada entre a vida da Sr.ª Bell e a sua, uma ligação que lhe permitirá libertar-se da dor do passado e voltar a amar.

A Cada Dia de David Levithan

Opinião:
Sabem aquelas pessoas que compram o segundo volume, começam a ler e param porque rapidamente percebem que têm que ler o primeiro volume para perceberem o que se passa no segundo? É  e foi o meu caso. Comprei o segundo, pensando que seria isolado, e apercebi-me que teria que ler o primeiro, para compreender o segundo, uma alma caridosa de uma amiga minha ( Obrigada linda) emprestou-me para que eu pudesse ler antes de ir ver o filme ao cinema. Adorei a história, a troca de personagens que existe, de como ele acaba por lidar com a situação e o A (como se intitula) se apaixona por Rhiannon, e tenta-lhe explicar como é viver na sua pele. Estou ansiosa para ver o filme e claro que agora já posso ler o segundo volume e finalmente compreendê-lo.

Sinopse:
A cada dia, A acorda no corpo de uma pessoa diferente. Nunca sabe quem será nem onde estará. A já se conformou com a sua sorte e criou regras para a sua vida:
Nunca se apegar muito. Evitar ser notado. Não interferir.
Tudo corre bem até que A acorda no corpo de Justin e conhece Rhiannon, a namorada de Justin. A partir desse momento, as regras de vida de A não mais se aplicam. Porque, finalmente, A encontrou alguém com quem quer estar a cada dia, todos os dias.

Inocência e Desejo de J. Kenner

Opinião:
Para quem nunca leu nada desta autora não sabe o que anda a perder. Sempre acompanhei a escrita desta autora e desde que a TopSeller tem editado os livros dela em Portugal, tenho sempre comprado, embora este tenha sido um empréstimo e já sabia que a autora não me iria desiludir e claro que isso não aconteceu. É uma história bonita mas que não começa muito bem, sabemos logo que há parte do passado das duas personagens principais que volta à tona e que irá causar conflito entre ambas sempre que há oportunidade. Não sei se haverá mais livros desta história, mas vou torcer para que sim, porque a história é bastante romântica e sensual também.

Sinopse:
A rapariga que ele procurava teria de ser uma virgem em frente à sua lente. E ele seria o primeiro a capturar essa inocência.
A carreira do fotógrafo Wyatt Royce está prestes a descolar. No entanto, falta-lhe a musa, a modelo que se tornará a joia principal da sua controversa exposição de fotografias eróticas. Até que Kelsey Draper aparece - a combinação perfeita entre pureza e voluptuosidade.
Wyatt acha-a demasiado frágil - ela provou-lho quando a relação entre eles acabou, doze anos antes - e tem consciência de que ela nunca se atreveria a expor-se, embora ambos saibam que Kelsey é perfeita para o projeto. 
Mas Kelsey precisa desesperadamente de dinheiro e está determinada a libertar-se da imagem de menina boazinha para o conseguir. E reencontrar Wyatt pode bem ter sido a sua sorte... ou perdição. 
Ainda magoado pela história atribulada entre eles, Wyatt aceita dar-lhe o trabalho, mas apenas se ela lhe der todo o controlo, tanto por detrás da lente como na cama. 
Será que uma rapariga inocente como Kelsey resistirá aos desejos obscuros de um homem como Wyatt?

Estou Aqui de Clélie Avit

Opinião:
Quando comecei a ler esta história, pensei muitas vezes em que a Elsa estava a lutar para querer viver, mas será que teria a força suficiente para acordar? Ou será que acabaria por acordar? E ver o romance que Thibault começa a sentir por Elsa e vê-lo a visitar e a torcer para que ela acordasse. Até eu própria torcia para que ela acordasse e se lembrasse de tudo o que se passou enquanto estaria a recuperar do coma. Ficou um dissabor no fim porque queria ler mais um bocadinho, mas está uma história fantástica. Parabéns à TopSeller por nos trazer histórias fantásticas como esta em que ficamos com o gostinho de querer ler mais.

Sinopse:
O amor não dorme, o amor não morre.
O amor salva.
Um inesperado acidente numa estância de esqui atira a jovem e bela Elsa para uma cama de hospital. Em coma desde o primeiro momento, parece óbvio para os familiares e para os médicos de que o futuro de Elsa é sombrio.
Thibault é obrigado pela sua mãe a visitar o irmão, que se encontra no mesmo hospital de Elsa. Recusando a vê-lo, por este ter atropelado duas adolescentes, Thibault acaba por se refugiar no quarto de Elsa e criar uma relação que tem tanto de estranha quanto de inesperada.
A ligação entre eles intensifica-se, e, mesmo que o resto do mundo não a compreenda, ambos comunicam e apaixonam-se.
Um dia os médicos são obrigados a tomar uma decisão drástica sobre o futuro de Elsa, e agora que Thibault encontrou o amor, corre o risco de o perder.
 

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Mulheres da Noite de Sara Blaedel

Opinião:
Bastante bom, mas para mim não foi excelente.
Comecei e pensei que com o tempo fosse ficar mais curiosa por descobrir o que se ia passar, mas a minha curiosidade não veio ao de cima.
Não posso dizer que foi mau, nada disso, até foi bastante bom, mas acho que as minhas expectativas estavam muito altas.
Várias histórias ao mesmo tempo que ficam ligeiramente confusas, mas que com a leitura ficamos a perceber que estão todas interligadas.
O fim foi um misto de sentimentos, pois adorei a escolha de Jonas, mas fiquei frustada porque o verdadeiro assassino não teve o fim que merecia.
Continuo a gostara da Sara Blaedel como escritora e espero que a Topseller não desista dela, mas este não foi dos livros dela que mais gostei.

Sinopse:
Ninguém sabe exatamente quem é a mulher que aparece degolada numa das zonas mais mal frequentadas de Copenhaga.
Quando a inspetora Louise Rick chega ao local, rapidamente percebe que se trata de uma prostituta. Na Dinamarca, no entanto, a prostituição é legal e não anda de mãos dadas com o crime. Quem estará, então, por detrás desta morte? Isso é o que a imprensa quer saber, e o caso torna-se rapidamente mediático.
Quando Louise recebe um telefonema da sua amiga jornalista Camilla Lind, pensa que ela quer informações acerca do crime.
Mas o que Camilla lhe quer contar é que encontrou um bebé embrulhado numa toalha, no interior da igreja que frequenta. E o bebé não tinha um dos dedos do pé.
Estarão ambos os casos relacionados? Conseguirá Louise resolvê-los aos dois? E será que o que está a acontecer em Copenhaga tem ramificações ainda maiores?
Sara Blædel consegue, com o talento a que nos habituou, entrelaçar duas narrativas intensas e emocionantes, com Camilla Lind a surgir como a companheira perfeita para a nossa já bem conhecida Louise Rick.

Até que o amor me encontre de Charles Martin

Opinião:
O primeiro livro que li deste autor e é daquelas vezes em que tenho pena de ter tantos livros para ler, pois se não tivesse tenho a certeza que ia pegar noutro livro deste autor.
Uma primeira experiência que me marcou, pois apesar de ter dito que era muito bom, não pensei que fosse gostar tanto.
Uma história envolvente e com alguns desfechos que não esperava, foi um daqueles livros que li com sentimento, que vivi a personagem principal e todo o percurso dele.
Excelente e assim que der vou ler mais um livro, para ver se foi só este ou se ele é mesmo assim nas suas histórias.
Recomendo bastante esta história, pois apesar de ser sentimental, não é pesada.
Um daqueles livros que para mim é perfeito pois tem um pouco de todas as emoções sem exagerar.

Sinopse:
Às vezes lemos um romance que nos leva a lugares que não sabíamos que precisávamos de ir. Esse é o poder da escrita. Até que o Amor Me Encontre é um desses romances. Chase Walker é um jornalista que investiga o mistério de um menino abandonado numa linha-férrea. Sabe como ele foi lá parar, mas não sabe como, nem o que se passou até esse dia. Apenas sabe que esse menino está destroçado. 
Mas esta criança desperta algo dentro de Chase que precisava de renascer: a necessidade de conhecer a verdade. A verdade sobre o menino; a verdade sobre si próprio, e a verdade sobre o homem mais importante da sua vida: o seu pai adoptivo. Enquanto procura a verdade sobre o rapaz, Chase também persegue a verdade sobre o seu pai e sobre crime que foi cometido muito antes de ser adoptado. Sabe que as acusações eram falsas, mas simplesmente não consegue provar. A história avança, até que a verdade vem finalmente ao de cima. Mas não é a verdade que o leitor assumiu... é muito, muito melhor. 
Dentro de todos nós há o desejo de saber quem somos verdadeiramente... e de saber que somos amados e desejados. Todos procuramos a verdade e quase sempre o nosso passado parece incompleto. Este é um romance fascinante, uma extraordinária alegoria ao desejo universal de ser amado.

Prester a Sair: O desaparecimento de Stephanie Mailer de Joel Dicker

Prestes a Sair:  03-07-2018
Editora: Alfaguara Portugal
Sinopse:

Na noite de 30 de Julho de 1994, a pacata vila de Orphea, na costa leste dos Estados Unidos, assiste ao grande espectáculo de abertura do festival de teatro. Mas o presidente da Câmara está atrasado para a cerimónia… Ao mesmo tempo, Samuel Paladin percorre as ruas desertas da vila à procura da mulher, que saiu para correr e não voltou. Só para quando encontra o seu corpo em frente à casa do presidente da Câmara. Dentro da casa, toda a família do presidente está morta.
A investigação é entregue a Jesse Rosenberg e Derek Scott, dois jovens polícias do estado de Nova Iorque. Ambiciosos e tenazes, conseguem cercar o assassino e são condecorados por isso. Vinte anos mais tarde, na cerimónia de despedida de Rosenberg da Polícia, a jornalista Stephanie Mailer confronta-o com uma revelação inesperada: o assassino não é quem eles pensavam, e a jornalista reclama ter informações-chave para encontrar o verdadeiro culpado.
Dias depois, Stephanie desaparece.
Assim começa este thriller colossal, de ritmo vertiginoso, entrelaçando tramas, personagens, surpresas e volte-faces, sacudindo o leitor e impelindo-o, sem possibilidade de parar, até ao inesperado e inesquecível desenlace.
O que aconteceu a Stephanie Mailer?
E o que aconteceu realmente no Verão de 1994?